Araxá Agora

Quinta-feira, 13 de Junho de 2024
Alto Paranaíba sustenta saldo positivo de empregos no ano, mas desligamentos superam admissões em setembro

Economia

Alto Paranaíba sustenta saldo positivo de empregos no ano, mas desligamentos superam admissões em setembro

Setor de comércio e serviços geram mais vagas no mês  

IMPRIMIR
Use este espaço apenas para a comunicação de erros nesta postagem
Máximo 600 caracteres.

A região do Alto Paranaíba, com seus 31 municípios, encerra o terceiro trimestre de 2023 com estoque de 189.493 postos de trabalho, mostra análise realizada pelo Núcleo de Estudos Econômicos da Fecomércio MG. O salário médio de admissão em setembro para a região foi de R$ 1.863,83 e todos os empregados no período possuíam entre 17 e 29 anos. Os dados analisados são do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (CAGED).   

O montante de empregos verificado no mês de setembro é inferior ao observado nos últimos dois meses e reflete uma baixa no número de profissionais empregados com vínculo formal. Atualmente, a região contabiliza um percentual de 25% maior de empregados formais em comparação com o período de fevereiro de 2020, o que resulta na criação de 37.979 vagas de emprego preenchidas desde o período de pandemia.

O saldo de empregos em setembro registrou extinção de 165 empregos líquidos, resultado de 10.773 admissões e 10.938 desligamentos.  Ainda assim, no mês de setembro houve queda de 10% no número de desligamentos em comparação com agosto.

Leia Também:

Em setembro, o setor terciário, constituído por comércio e serviços, registrou a abertura de maior número de vagas, com 505 admissões, seguido por indústria e construção.

Embora tenha registrado mais demissões que os demais setores em setembro, o setor agropecuário registra maior saldo positivo para os empregos no ano. As atividades que registraram maior saldo positivo de vagas na região do Alto Paranaíba em 2023 foram: cultivo de batata-inglesa; produção de sementes certificadas, exceto de forrageiras para pasto; cultivo de outras plantas de lavoura temporária não especificadas anteriormente; horticultura, exceto morango e cultivo de milho.

 

Sobre a Fecomércio MG

A Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo de Minas Gerais integra o Sistema Fecomércio MG, Sesc e Senac em Minas e Sindicatos Empresariais que tem como presidente o empresário Nadim Donato. A Fecomércio MG é a maior representante do setor terciário no estado, atuando em prol de mais de 740 mil empresas mineiras. Em conjunto com a Confederação Nacional do Comércio (CNC), presidida por José Roberto Tadros, a Fecomércio MG atua junto às esferas pública e privada para defender os interesses do setor de Bens, Serviços e Turismo a fim de requisitar melhores condições tributárias, celebrar convenções coletivas de trabalho, disponibilizar benefícios visando o desenvolvimento do comércio no estado e muito mais.

Há 85 anos fortalecendo e defendendo o setor, beneficiando e transformando a vida dos cidadãos.

FONTE/CRÉDITOS: Ascom Fecomércio
FONTE/CRÉDITOS (IMAGEM DE CAPA): Ascom Fecomércio
Comentários: