Araxá Agora

Quinta-feira, 13 de Junho de 2024
Araxá mantém saldo positivo na geração de empregos com carteira assinada

Economia

Araxá mantém saldo positivo na geração de empregos com carteira assinada

Mais de 50 vagas foram criadas na cidade em abril

IMPRIMIR
Use este espaço apenas para a comunicação de erros nesta postagem
Máximo 600 caracteres.

Araxá fechou o mês de abril com saldo positivo de 53 empregos com carteira assinada. O balanço é do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Novo Caged) divulgado nesta quarta-feira (29) pelo Ministério do Trabalho e Emprego (MTE). O resultado de abril decorreu de 1.345 admissões e de 1.292 desligamentos.  

Minas Gerais

Pelo quarto mês consecutivo, Minas Gerais mantém saldo positivo na geração de empregos com carteira assinada. Os dados mais recentes do Novo Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Novo Caged), referentes a abril, apontam um saldo de 25.868 empregos formais criados no estado no período.

Leia Também:

Este número é resultado de 251.622 admissões e 225.754 desligamentos registrados em abril. Nos demais meses do ano, o saldo também foi favorável, totalizando 113.971 vagas criadas e ocupadas em 2024.

Com base nas análises do Novo Caged, Minas Gerais se mantém como o segundo estado do país com maior estoque de empregos, atrás apenas de São Paulo. Um total de 4,8 milhões de pessoas têm carteira assinada em Minas, nos setores público e privado.

Os novos empregados contratados são, em sua maioria, homens de 18 a 24 anos, com ensino médio completo.

Setor em destaque

Todos os cinco grupos econômicos de Minas Gerais registraram um desempenho positivo em abril. A diretora de Monitoramento e Articulação de Oportunidades de Trabalho da Secretaria de Estado de Desenvolvimento Social de Minas Gerais (Sedese-MG), Amanda Siqueira Carvalho, aponta que o setor de Serviços foi o grande destaque no mês.

“O setor de Serviços gerou mais de 12 mil vagas no último mês e, no acumulado do ano, mais de 58 mil postos de trabalho. Isso reforça a importância do segmento para a economia e a contribuição para o desenvolvimento do estado”, explica.  

O restante do saldo de postos de emprego criados foi composto pelos setores de Construção (5.146), Indústria (3.706), Agropecuária (2.108) e Comércio (2.100).

FONTE/CRÉDITOS: C/Agência Minas
FONTE/CRÉDITOS (IMAGEM DE CAPA): Gil Leonardi / Imprensa MG
Comentários: